Animal Kingdom – Sugestão de roteiro para famílias com crianças pequenas

 

O Animal Kingdom é o parque da Disney que foca na vida animal. O parque possui muitos shows, animais e personagens. Sem dúvida nenhuma até a semana passada o parque era o mais menosprezado da Disney! Por ser um parque mais voltado para interações com animais e não ter muitos brinquedos radicais muitas pessoas pulam o parque quando estão com uma agenda mais apertada. Mas a partir de sexta passada isso certamente irá mudar!! Sexta foi inaugurada a nova área do parque, toda inspirada em Pandora, a cidade do filme Avatar. Contando com uma cenografia fenomenal e um novo simulador que promete elevar a dose diária de adrenalina dos visitantes, a nova área do parque certamente fará com que o parque pule a frente de todos os outros parques no quesito imperdível.

Eu quase não fui no parque por outro motivo, a premissa do parque/zoológico. Não curto mesmo e não adianta falar que tem muito espaço e tal, continua não sendo o habitat do bicho e na minha opinião é sofrimento. Embora não maltrate os animal, como o Sea World, os animais ficam restritos. Mas eu estava indo com uma criança pequena e estava ficando em um hotel com os mesmos bichos, o que é confuso mas foi o melhor custo beneficio que encontramos, então resolvi ir no parque para depois confirmar as minhas opiniões. Era o único parque da Disney que eu nunca tinha ido e para piorar o meu lado fotógrafa estava bem animado para tirar umas fotos dos animais.

Minha primeira impressão foi: O parque é enorme mas não é cansativo! É o maior parque da Disney por metro quadrado mas a maior parte dele é área destinada aos animais, então a área apresentada para os visitantes não é tão cansativa quanto o Epcot, por exemplo.

Vale lembrar que fizemos o Animal Kingdom no dia da nossa transferência de hotel, ou seja, fizemos o check out do Animal Kingdom Lodge (quem quiser saber como foi nossa experiência nele, basta ler AQUI), deixamos nossas bagagens no maleiro e fomos para o parque e quando saímos dele, voltamos no Animal Kingdom Lodge, pegamos nossas malas e fomos para o Cabana Bay.

Vou dividir o post por região já que eu acho que isso economiza muito o tempo gasto no parque. Vou mostrar o roteiro na ordem que fizemos. Conseguimos fazer todas as atrações mas pegamos algumas fechadas para reparo.

Dicas gerais:

  • Chegue cedo e aproveita a extra magic hour pela manhã se você estiver em um hotel Disney. Vá direto para o Kilimanjaro Safari bem cedo por dois motivos: Primeiro, a luz está maravilhosa e vai garantir fotos lindas. Segundo, a maioria dos animais estará acordado. Se você não tem as Magic Extra Hours chegue no parque antes do horário de abertura e assim que entrar vá para o Kilimnajaro.
  • Não deixe de reservar um café ou almoço no Tusker House. Já falei sobre ele AQUI.
  • O parque tem um número de atrações perfeito para ser aproveitado em um dia inteiro desde que não esteja muito lotado. O Animal Kingdom é um parque perfeito para se chegar cedo e fazer as atrações com calma até o horário do fechamento.
  • Nossos 3 FP+ foram: Dinosaur (a fila aqui pode ser bem longa pela manhã), Everest (agendamos para as 15h) e Kilimanjaro Safari (repetimos o safari no final do dia já que o Kali River estava fechado). O que eu faria diferente: agendaria um FP+ para o Lion King já que os melhores lugares são para quem está agendado) e se o Kali River estivesse aberto eu certamente abriria mão do FP+ do Dinosaur e gastaria nele.
  • Em dias de calor o parque deve ser um alívio já que tem bastante sombra e área verde. Como fomos no inverno, sentimos bastante frio.

 


A divisão do parque ocorre por 6 áreas: Oasis, Discovery Island, África, Ásia, Dinoland e Pandora. Infelizmente não vamos falar sobre a Pandora porque quando fomos ela ainda não estava aberta para visitação 😦 Mas vamos falar sobre as outras.

Oasis


É a área de entrada do parque. Encontramos algumas atrações com aves, tipo showzinho. Além de uma filial do restaurante Rainforest Café que fica um pouco antes da entrada do parque. Nós já haviamos ido duas vezes no Rainforest na Disney Paris, acabamos pulando os de Orlando e gastamos nosso $ com outros restaurantes que ainda não conhecíamos.

– Backstage tales – É daqui que saem o tour pelos bastidores do parque. Eu queria muito ter feito! Não aceitam crianças e o valor é de 90 dólares além da entrada do parque.

– The Oasis Exhibits – É uma trilha que passa pelas pedras, atravesando pontes suspensas e vários lagos com patos e outros pássaros. Passamos bem rápido por essa parque porque o frio da manhã estava de doer. Aqui é possível ver os animais sendo alimentados.

Resista a tentação de para na Discovery Island e siga direto pela esquerda para a área da África. No caminho você passará por uma ponte que liga a Discovery Island à África. É um excelente ponto de fotografia, com o Everest no fundo, aproveite que o parque ainda está vazio para conseguir uma foto sem 300 pessoas aparecendo.

África

É uma área bem bonita que recria os mercados africanos, com muitos artistas de rua tocando e dançando. Aqui fica uma das atrações mais concorridas do parque, o Kilimanjaro Safari, além do restaurante queridinho Tusker House. Aqui também fica o show do Rei Leão que é uma delícia. Ao entrar nessa área siga até o Kilimanjaro.

– Kilimanjaro Safari – O aguardado Safari acontece durante todo o dia e pode ter filas de até 2 horas em dias lotados. O passeio acontece em um caminhão que leva bastante gente, se você gosta de fotografia tente sentar no último assento, para não atrapalhar os animais o caminhão para poucas vezes e quem fica atrás acaba tendo melhores opções de fotografar.  Minha melhor recomendação é, faça o safari no horário mais cedo que você conseguir para conseguir ver o maior número de animais ativos. O Leão, por exemplo, passa quase 20h por dia dormindo, para conseguir vê-lo acordado só indo muito cedo no safari. Nós fizemos o passeio duas vezes, um às 8h e outro às 16:50 (onde gastamos nosso terceiro FP+), fizemos o segundo Safari porque eu achei que a luz do final do dia seria mais bonita para fotografar os animais e porque eu queria fazer o safari dos dois lados do carrinho para poder fotografa o maior número de animais possível. Gastei meu FP+ à toa! No período da tarde quase todos os animais estavam dormindo e a sensação que tivemos era de que quase não tinham animais por lá. Já pela manhã vimos MUITOS animais, ativos inclusive, até brigando, inclusive o Sr Leão que se exibiu bastante. Se você, por algum motivo não conseguir ir no Safari cedo, opte pelo final do dia, durante o restante do tempo eu não gastaria meus preciosos minutos na fila (longa!) para não ver quase nada.

Altura mínima: Não possui restrição.

Tempo de duração: 20 minutos (sem contar o tempo da fila)


– Gorilla Falls Exploration Trail – Uma trilha, que começa bem próxima da saída do Kilimanjaro, onde é possível fazer uma trilha andando onde é possível ver Gorilas, Peixes, Morcegos, algumas aves, animais invertebrados (é um casebre escuro onde encontramos cobras, sapos e alguns roedores). É bem interessante e o bom é que como não há restrição de tempo dá para olhar tudo com calma. Andamos tranquilamente com a Julia no carrinho por aqui. As grandes estrelas da trilha são os gorilas, lindíssimos!

Altura mínima: Não possui restrição.

Tempo de duração: 20 minutos andando com calma.

– Wildlife Express Train – É um trenzinho que faz uma percurso até o Rafiki’s Planet (Lembram do Rafiki? o Macaco meio doidão do Rei Leão). O legal é que você vai sentado de lado observando tudo sem ficar com dor no pescoço no final. Pelo caminho você passa pelos bastidores do Animal Kingdom, na parte onde os animais ficam abrigados, especialmente os rinocerontes e elefantes. Nós não fizemos o passeio, que estava fechado no horário que nós estávamos nessa área do parque, mas eu assisti o vídeo do passeio e achei um pouco estranho, meio que tira a magia, sabe?

– Rafiki’s Planet Watch – É uma estação de tratamento dos animais, onde é possível ver os mesmo sendo examinados e até passando por uma cirurgia (não entendi onde isso é legal para crianças, mas enfim…). Não fomos, então não posso falar muita coisa.

– Tusker House – Voltando do Safari agendamos para as 9:30 um café da manhã com os personagens no restaurante que eu mais gostei da Disney. Recomendo fortemente. Temos um review AQUI.

– Festival of the Lion King – Um show com as músicas do Rei Leão com cantores e malabaristas fenomenais. A platéia é dividida em 4 e cada uma representa um dos animais gigantes (tipo uns carros alegóricos) que entram pelas laterais do palco, girafa, elefante, leão e javali. A platéia é convidada a participar e interagir, cantar e imitar os animais. No final as crianças que estão na frente são convidadas a participar do show. São vários horários de apresentação e eu sugiro que você assista as duas primeiras ou as duas últimas para evitar filas quilométricas. Tente chegar com 30 à 45 minutos de antecedência, nós chegamos quando as pessoas já estavam entrando e acabamos sentando à quilômetros do palco. A arena é enorme e comporta quase 1500 pessoas. Os assentos traseiros são muito distantes do palco. Se você tiver as costas mais sensíveis pode sentir um pouco os assentos sem encosto.

Altura mínima: Não possui restrição.

Tempo de duração: 30 minutos mais o tempo de espera.

 

Discovery Island

A Discovery Island é a área do parque onde está a Árvore da Vida, é uma área super arborizada e com várias trilhas que levam até a Árvore.

– Discovery Island Trails – Várias trilhas que levam até a Árvore da Vida, passando por vários animais. Em um dos pontos tem uma tartaruga de Galápagos.

– Árvore da Vida – Um árvore gigantesca que representa a origem da vida. No seu tronco estão vários animais esculpidos. É tão bonito que dá para ficar horas só admirando. No entardecer um espetáculo de luz chamado Tree of Life Awakening ilumina a árvore com cenas lindas.

– It’s tough to be a bug – Filme 3D apresentado pelo Flik e o Hopper do Vida de Inseto. O mais fofo é que os visitantes usam óculos escuros que parecem olhos de insetos!!! 😉

Altura mínima: Não possui restrição.

– Personagens encontrados – Nessa área é possível encontrar o Flik , o Doug e o Russ do filme UP!, o Mickey e a Minnie com as roupinhas lindas no Safari (única opção de encontrar o Mickey assim para quem não vai no Tusker House) e a Pocahontas (eu não achei porque ela fica escondida dentro de um cantinho de plantas).

 

Dinoland


A Dinoland é uma área inteira dedicada aos Dinossauros. É uma área bem legal para crianças pequenas porque imita uma feira com vários daqueles brinquedos de tiro, derrubar latas e tal.

– The Boneyard – É um sítio arqueológico de mentirinha para crianças se sentirem exploradoras. Queria muito dar a minha opinião sobre a atração, mas a Julia estava APAGADA quando chegamos aqui. Ela dormiu antes de sairmos da Discovery Island então pulamos essa atração. Por sinal, a Julia dormiu durante quase toda a visita da  Dinoland, o que nos permitiu aproveitas as duas próximas atrações.

Altura mínima: Não possui restrição.

– Primeval Whirl – São duas pequenas montanhas russas espelhadas que possuem carrinhos que imitam uma máquina do tempo, que roda, tem pequenas quedas e vira de um lado para outro. Pode ser que deixe as pessoas com estômagos mais sensíveis  um pouco enjoadas. Não sei porque a restrição de altura é tão alta, não achei tão radical assim. Achei uma delícia, tanto que fui duas vezes com a minha mãe, mas não veria nenhum problema em levar a Julia. Mas aparentemente eles não permitem pessoas menores por causa da força G. Os giros são incontroláveis e mudam em cada volta.

Altura mínima: 122cm

Tempo de duração: 1,5 minutos! Mais a fila. Quando nós fomos a fila era de 5 minutos e eu gostei quanto que repeti.

– Dinosaur – É uma atração sobre um cara que volta no tempo dos dinossauros para resgatar uma espécie, só que ele chega lá exatamente no momento em que o meteoro colide com a Terra. Ou seja, espere um carrinho muito balançante. É um simulador real com muito escuro, fumaça e dinossauros que aparecem do nada. Como a atração tem child swap fui da primeira vez com a minha mãe usando o FP+ e ainda ganhei o card do child swap para ir novamente com o marido! Não levei a Julia, ela teria medo com certeza. Não aconselho para crianças medrosas. Tem foto inclusa no Memory Maker.

Altura mínima: 102cm. Mas a atração é bem assustadora.

Tempo de duração: Uns 4 minutos, mais a fila que é bem legal por sinal.

– Tricera Top Spin – O Dumbo do Animal Kingdom. Nesse brinquedo você voa em um Triceratópo (que por sinal, não voavam, mas enfim…)

Altura mínima: Não possui restrição.


– Finding Nemo – The Musical – Foi o show que eu mais amei da Disney!! É lindo demais. Os atores seguram bonecos gigantes dos personagens, fazem acrobacias, piadas e dão um show. É muito bonito!  O show tem FP+ mas não acho que seja essencial. Dá para conseguir bons lugares se você chegar uns 20/30 minutos antes do show. Para os dias quentes o ar geladinho é um refresco.

Tempo de duração: 40 minutos só de show. Vale CADA MINUTO!

– Rivers of Light – As arquibancadas do show noturno do Animal Kingdom ficam na Dinoland e na Ásia. Quando fomos o show não estava acontecendo mas voltou a acontecer uma semana depois que fomos embora! :-/

– Personagens encontrados – Pateta e Pluto com as roupinhas fofas de safari. Não conseguimos fotos com eles porque as filas demoravam mais de 45 minutos. O.o

 

Ásia



– Expedition Everest – MELHOR montanha russa da Disney!!! Esqueça os 7 anões, essa montanha russa é o que há de melhor na Disney. Claro que se tratando de Disney não dá para esperar loopings e tal, mas é uma montanha russa fenomenal, com uma parte acontecendo de costas que dá muito a sensação que você está em um looping.  Tem foto um pouco antes da queda principal. Fui duas vezes, a primeira usando o FP+ e sentando na segunda fileira do primeiro carrinho e na segunda usando o FP+ do marido que não teve coragem (eu sei gente, que feio! Mas o FP+ seria perdido!!!) e eu acabei indo na primeira fileira do primeiro carrinho e foi incrível!!!! Tem Single Rider e é MUITO mais rápida do que a fila normal.

Altura mínima: 112cm.

Tempo de duração: Uns 3,5 minutos, mais o tempo na fila que é muito legal.


– Kali River Rapids – Um corredeira super concorrida (sempre é uma das maiores filas do Animal Kingdom). Estava fechada para reparo quando fomos.

Altura mínima: 97 cm.

– Gibbons – Uns macaquinhos que ficam presos em uma ilha. Morri de pena, discuti com a funcionária do parque que tentou me convencer que eles adoravam estar ali só porque tinham comida! Não aguentei e repliquei que se eles estavam porque gostavam tinham que ter uma forma de sair já que eles não sairiam estando tão felizes como ela dizia. Ela não teve resposta.

– Maharajah Jungle Trek – Uma trilha dessa vez pela Ásia para ver tigres, dragões de Komodo, morcegos enormes e uma parte onde você pode ficar com muitos pássaros exóticos soltos. Embora essa parte seja bem bonita e a interação com os pássaros e morcegos seja muito interessante, foi uma área que me pareceu descuidada. Muitos vidros sujos, um tigre muito magro. Me fez lembrar que eu estava em um zoológico o tempo inteiro.

Altura mínima: Sem limite

Tempo de duração: Uns 30 minutos mas você pode demorar o tempo que quiser.

– Anandaour Ice Cream Truck – Uma barraquinha de sorvete daqueles macios, tipo o do McDonalds, bem gostoso, por sinal. Depois de ter comido um sorvete HORROROSO que era uma banana congelada coberta com uma casca de chocolate com castanhas, esse sorvete veio para reestabelecer minha fé na humanidade.


– Flight of Wonder – Uma apresentação de pássaros super bem falada. No dia que nós fomos o show também não estava acontecendo 😕

Anúncios

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s