10 dicas de viagem que só uma mãe pode te dar

Para comemorar o dia das mães, me juntei a um grupo maravilhoso de blogueiras que viajam com os filhos pelo mundo e escrevemos sobre dicas de viagem que só mães pode te dar.

Quando eu comecei a escrever o post pensei em falar sobre 10 lugares incríveis que mães podem levar seus filhos, mas depois pensei o que são dicas maternas de verdade? Qual o real valor da dica materna? Dicas maternas boas de verdade são aquelas que não te deixam cair em furadas! Que te previnem da tragédia sem te julgar pela possibilidade de deixar a tragédia acontecer!!

Então, vamos lá!

1 – Esqueça o ritmo das suas viagens de antes de ter o bebê! – Viajar com crianças é muito diferente de viajar sem elas! Ainda mais se antes de ter a criança você era um viajante, como eu, que saia do hotel antes das 8h e só voltava às 23h. Com criança fazer isso é impossível!! Criança cansa, criança fica de mau humor quando está cansada, criança não aguenta passar o dia inteiro entrando e saindo de museus de arte contemporânea. Não dá para passar o dia inteiro tomando Mojotos na praia e esperar que a criança passe o dia inteiro na piscininhas fazendo castelos de areia, ela vai enjoar… e ter uma ensolação! A maioria das pessoas que eu vejo viajando com criança querem fazer um milhão de coisas em 24 horas já que estão gastando $ com a viagem. Gente, não dá! Nenhuma criança aguenta conhecer 5 bairros diferentes, passar em uns 2 cafés, um restaurante estrelado e terminar o dia assistindo um concerto de música clássica.

2 – Viaje o mais leve que conseguir – A regra aqui em casa é clara: se não couber na mala de mão, é supérfluo! Há 3 anos só viajamos com uma mochila e uma malas de mão! Sabe aquela que pode ir com vc na cabine? Essa!!! Normalmente nós despachamos porque sempre fazermos conexões longas e a mala, por menor que seja, atrapalha. Mas a regra é clara, roupas para no máximo uma semana, tá acabando? Procura uma lavanderia, lava tudo e repete!

3 – Intercale as atividades que você quer fazer com atividades voltadas para a criança – Por exemplo, de manhã quer ir no Louvre? Pode ir! De tarde vamos ficar no parquinho mesmo? Você pode achar chato mas seu filho com certeza ama parquinhos em qualquer lugar do mundo!! Existem atividades para crianças no mundo inteiro, afinal, todos os lugares também tem criança.


4 – Não faça economias burras. Uma vez, na primeira viagem longa da Julia, resolvemos ir com meus pais e uma amiga para a Europa. Quase 30 dias, andando de trem, visitando 4 países, com duas malas G e um carrinho gigante, além das malas dos outros passageiros. Decidimos pegar o trem noturno de Veneza para Paris, éramos 5 adultos (Julia ainda não contava), compramos 5 camas em um vagão dormitório achando que ninguém em sã consciência compraria a sexta cama! Só para lembrar, éramos 5 pessoas, todos com malas G!!! Colocamos as malas na cama “vazia”. Eis que em Milão a pessoa que comprou a sexta cama entra no vagão, tira o sapato e quase mata todo mundo com o pior chulé que eu já senti na vida!!!! Tivemos que andar pelo trem e tentar explicar para o fiscal que a Julia iria incomodar demais o chulezento com seu choro de bebê… em francês!!!! Resumindo, se tivéssemos comprado aquela cama extra desde o inicio teríamos gasto uns 10 euros extras por pessoa e não teríamos nos estressado!

5 – Vôos noturnos são sempre a melhor opção – Se a criança dorme em qualquer lugar, vôos noturnos são a melhor solução. A criança vai chegar, comer, começar a assistir um filme, e com sorte, dormir o resto do vôo! Aproveite e reserve sempre o assento da criança na janela e o de um dos responsáveis no corredor. Com sorte, ninguém vai escolher o assento do meio e a criança vai ter mais espaço para dormir.

6 – Não viaje só para a Disney – O mundo é lindo demais e com tanta coisa para fazer, deixe a Disney ser uma opção, mas nunca a única!!!

7 – Viaje sem as crianças de vez em quando, mas se você for grudada como eu, 5 dias distantes são mais do que o suficiente – Em fevereiro viajamos sem a Julia por 10 dias, nos primeiros 5 dias aproveitamos, namoramos, comemos com calma, nos outros 5 passávamos o dia inteiro com saudade dela!

8 – Não seja inflexível com a alimentação – Eu entendo que toda mãe quer que o filho tenha a melhor alimentação do mundo! Horários regrados, comida orgânica, nada processado. Eu também sou assim… em casa! Viajando eu já deixei minha filha passar um dia inteiro comendo só fruta! Tava muito calor e ela só queria saber de fruta geladinha… deixei! Também já tive que recorrer a papinhas de potinho diversas vezes. É a melhor comida do mundo? Não! Mas na falta de uma melhor, quebra o galho.

9 – Trens são ótimas opções. Crianças adoram! Tem todo um fator lúdico, a lembrança da Maria Fumaça dos desenhos (ou do Thomas e Seus Amigos, para quem tem filhos viciados como a minha filha). Além disso, o ouvido não vai doer, tem espaço para dar uma volta, tem paisagem e dependendo da criança, o balancinho vai ser um sonífero poderoso.

10 – Não deixe de viajar só porque tem filhos – Torne seu filho seu companheiro de viagem! Converse com ele sobre como vai ser o lugar que vocês vão, dê opções para ele poder escolher o que quer fazer e ajudar a montar o roteiro. Minhas viagens com a minha filha são perfeitamente resumidas na foto abaixo. É perrengue! Pode ser cansativo! Mas vai formar memórias incríveis!!!!


Se você quiser mais dicas, os blogs abaixo também participaram da blogagem e com certeza vão fazer você arrumar coragem para viajar com os pequenos!!!

Viagens que Sonhamos
Andreza Dica e Indica
Por aí com os Pires
Felipe, o pequeno viajante
Vamos Por Aí
Viajar hei
Ases a Bordo
Vem pro Parque!
Bebe Piccolo
Viajo com Filhos
MEL a Mil Pelo Mundo
Malas & malinhas
Cantinho de Ná
Diário de Viagem
Trilhas e Cantos
Viagem Simplesmente
Viajando de Carro
Do RS para o Mundo
Viagens de Mãe
Cris pelo Mundo
Ninho de Jiripoca
Blog Viaje Pelo Mundo
Carregando Malinhas
Viajando por Aí
Espelho de Si
Viajando em Familia
Ferinhas Viajantes
Pequenos pelo Mundo
Passeiorama
Gosto e Pronto
Entre Mochilas e Malinhas
Roteiro Renatours
Vou Viajar
Família Viagem
Viajar e Brincar
Viagem em Detalhes
Viajante em Tempo Integral
Viajar e Brincar
Viagem em Detalhes
Viajante em Tempo Integral

Anúncios

27 comentários

  1. Oi, tudo bem? Adorei as dicas do seu post. Aqui a gente costuma fazer um revezamento quanto tem uma atração que não agrada a nossa filha, mas queremos muito ver. Em um dia, eu vou para a atração e o Fábio fica com a Carol. No dia seguinte, invertemos. Costuma dar muito certo. Beijos e Feliz Dia das Mães!

    Curtir

  2. Flexibilidade com alimentação é fundamental, super concordo! Também sou bem chata em casa, mas viajando é outra história, e meus malinhas que já estão maiorzinhos entendem bem essa distinção. Adorei suas dicas!

    Curtir

  3. Exato! Não podemos deixar de viajar porque temos filhos!! Vambora todo mundo!!!! E essa do chulé foi de matar hein….. Feliz Dia das Mães. Um bj

    Curtir

  4. oi Aline
    Tenho muuuuuita dificuldade com o item 2. Tentando melhorar a cada viagem. =)
    Agora, sobre economia burra, você lacrou. É dor de cabeça na certa. Não vou me esquecer desse seu perrengue. hahahaah
    Bjks
    Adriana

    Curtir

  5. Aline, ainda estou aprendendo a viajar leve, mas já evolui muito. Que perrengue aquele chulé, hein? É… o barato sai caro, às vezes. E super concordo que há muitos outros lugares legais além da Disney! abraço

    Curtir

  6. Adorei seu post, leve, gostoso de ler e com ótimas dicas! Preciso melhorar muito no quesito viajar leve… Sempre levo uma mala grande pra mim e minha filha e meu marido um mochilão. Quando a viagem é de carro tudo bem, mas quando é de trem é um perrengue danado pra conseguir espaço pra colocar as malas, muito chato mesmo. Nossa, que terrivel essa do chulé! Dureza de aguentar. kkkk
    Abraços e parabéns pelo post.

    Curtir

  7. Olá Aline! Menina, a cada post que leio desse blogagem fico mais certa de que PRECISO aprender a fazer malas! hahaha E já viajei muito com minha filha, mas nunca fiz nenhuma viagem sem ela, acredita? Preciso me inspirar… Beijos!

    Curtir

  8. Ri muito com a história do chulé, que horror! Já viajamos em trem noturno e reservamos uma cabine privativa, sou muito chata pra essas coisas. Aqui em casa sempre viajamos sozinhos, sem os meninos, a primeira vez foi complicada mas o benefício que traz a casal vale a pena. Os meninos já estão acostumados e não reclamam porque sabem que na próxima irão com a gente 🙂

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s