O trem de Bangkok para Ayutthaya

Ayutthaya5

Ayutthaya é uma cidade próxima de Bangkok que é um patrimônio cultural da Unesco. Ela foi a capital da Tailândia até 1767 quando foi saqueada e parcialmente destruída pelo exército da Birmânia.
Por ser muito próxima de Bangkok (A cidade fica há 75Km da capital) ela se torna uma bate-volta perfeito para um dia de passeio.
Existem muitas maneiras de se chegar até ela, muita gente vai de tour comprado por agência, em um pacote que pode ser só de van ou van+trem ou ainda barco+van. Tem as linhas regulares de ônibus que vão até a cidade. Também dava para ir só de trem, o que torna a viagem um pouco mais longa, mas muito mais interessante para quem adora uma viagem sobre trilhos (tipo, eu!). O trajeto dura 2h e os trens saem praticamente a cada hora. Tem alguns trens que são expressos e fazem o trajeto em um pouco mais de 1h30. Eu estava doida para experimentar os trens asiáticos. Ir de trem também é a forma mais barata de se chegar em Ayutthaya, já explico o motivo.

Ayutthaya7

Os trens para a cidade saem da estação Hua Lamphong Station, uma espécie de estação central de Bangkok e de onde saem trens para diversos lugares, inclusive o trem noturno para Chiang Mai que pegaríamos alguns dias depois. Chegar na estação foi fácil, pegamos o Skytrain na estação do nosso hotel, descemos e fizemos baldeação para o metrô (MTS) e seguimos até a estação Hua Lamphong que fica do lado da estação de trem. Gastamos 88 bath para duas pessoas nesse trajeto de Skytrain e metro. Vale lembrar que crianças menores de 5 anos não pagam nos transportes públicos na Tailândia.

A estação de trem é um pouco precária e suja. Achei feia, mas bem menos feia do que a estação que iríamos encarar em Hanói. Tinha um balcão com umas duas pessoas que falam um inglês razoável, uma praça de alimentação com alguns restaurantes (não comemos em nenhum) e não tem banheiros! Isso mesmo! Não existem banheiros na estação, se você tiver com muita vontade, na rua, na lateral da estação, existe uma espécie de banheiro químico/trailer com alguns toaletes. Me aventurei em um e desisti quando chegou a minha vez, o sanitário era o de agachar e tinha água (e xixi) por todos os cantos. Então fica a dica: vá ao banheiro antes de sair do hotel ou espere para fazer no trem, não é super limpo mas como eu fui antes do trem sair da estação ele estava usável.

ayutthaya3

Perdemos o trem das 9h e acabamos pegando o de 10:40 que não era o expresso, então já sabíamos que faríamos a viagem longa. A estação estava relativamente cheia e para que gosta de observar pessoas ela é um paraíso! Famílias, monges, turistas, todo mundo misturado! Uma delícia.

ayutthaya4

No caminho para Ayutthaya passamos nosso primeiro perrengue da viagem. Quando compramos a passagem, simplesmente pedimos tickets para Ayutthaya, nos custou 40bath (20bath/pessoa) e nós ficamos impressionados em como aquela viagem era barata, só que tinha uma pegadinha: esse era o preço da terceira classe sem ar condicionado (até aí ok) e SEM lugar marcado! É que os trens que saem de Banhkok e passam em Ayutthaya normalmente fazem viagens muito longas, então eles deixam para vender os assentos marcados para as pessoas que vão encarar longas horas de viagem. Resumo da história, passamos duas horas pulando de assentos conforme o trem ia parando nas estações e novas pessoas chegavam para ocupar os seus lugares.

Existem 3 tipos de tickets nesses trens: os de segunda classe com lugar marcado, ar condicionado e assentos confortáveis e os de terceira classe sem lugar marcado, com banco duro e ar condicionado natural. Meu conselho é: vá ciente de que o trem é cheio, que quando o trem não está em movimento faz muito calor e que existem alguns pouco lugares que não são numerados mas você vai ter que correr pra pegá-los. No mais, relaxe e observe como tem gente interessante andando nele.

Ayutthaya5

Ayutthaya6

Ayutthaya2

A volta foi mais tranquila. Também pegamos o trem sem ar mas dessa vez com lugar marcado e ele estava bem mais vazio do que a ida e conseguimos voltar tranquilamente. A passagem de volta é mais barata do que a ida, a nossa custou 15 bath por pessoa. Na estação de Ayutthaya tentaram nos empurrar a passagem de primeira classe que custava 160 bath, quando eu disse que não queria e preferia a terceira classe o bilheteiro fez uma careta mas me vendeu sem problemas. Julia curtiu bastante o passeio de trem e dormiu quase que toda a ida e uma parte da volta.

Bom, sobre ser a forma mais barata de visitar a cidade. Pelas minhas pesquisas ir de van custa 70 bath, de van-barco , tinha um outro que oferecia um tour de bicicleta por 950bath (oi?!?!?!), de trem gastamos 35bath/pessoa!!!! É realmente muito fácil chegar na cidade, não vale a pena pagar uma agência para intermediar a viagem!!! E não caia na armadilha da agência que diz que seu diferencial é ter guia, alguns motoristas de Tuc-Tuc falam bem inglês e podem servir de guias e motoristas. Um google nos templos também ajuda e eles tem uns livrinhos que contam toda a história da cidade, de graça!

Anúncios

10 comentários

  1. Oi Aline, que viagem mais interessante, não conhecia esse trajeto. E é incrível como mesmo nos lugares mais feios e pobres, nós presenciamos os mais lindos e sinceros sorrisos.

    Curtir

  2. Viajar de trem pela Ásia, sempre uma aventura (a-ham) no mínimo interessante! Adorei as fotos. Não fui de trem até Ayutthaya mas cheguei a fazer trajetos longos de trem na Tailândia. Só que foi sabe. Adorei o post.

    Curtir

  3. Nossa que aventura mesmo! As fotos ficaram chiks demais, já procurei essa viagem de trem e não achei nada, seus relatos aqui descritos vão ser fundamentais na orgnaização da viagem, valeu 🙂

    Curtir

  4. bahh eu ia pegar um trem da fronteira do camboja pra bangkok, ai tava tuuuudo alagado! os trens nem tavam funcionando, ja tinha passado por isso no vietna (por sorte a passagem aerea era mais barata que o trem aheuahe) so peguei um durante todo o mochilao e gostei da experiencia, claro que pegamos um melhorzinho pois era noturno

    Curtir

  5. A ida foi uma aventura e tanto. Saltar de lugar em lugar foi pouco cómodo, mas ficaram com uma história divertida para contar. As fotos ficaram maravilhosas, os rostos de um país sem “filtro para turistas”

    Curtir

  6. Gostei muito do seu texto, em especial por ser sincero e contar os perrengues da viagem, como a estação sem banheiros ou o pula-pula de poltronas no trem. Parabéns!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s